Filtro de procura

null FCC aumenta notavelmente o seu lucro líquido para 139 milhões de euros, no primeiro trimestre do ano

28/04/2021

FCC aumenta notavelmente o seu lucro líquido para 139 milhões de euros, no primeiro trimestre do ano

  • Volume de negócios é de 1.516,8 milhões de euros, 2,1% a mais que em 2020
  • EBITDA avança para 254,5 milhões de euros, o que representa um crescimento de 16,5%

A FCC fechou o primeiro trimestre do ano com um volume de negócios de 1.516,8 milhões de euros, 2,1% mais que o obtido no mesmo período de 2020. Esta evolução reflete o efeito das medidas implementadas em março de 2020, ainda em vigor, para o luta contra a pandemia, que teve repercussões diversas nas diferentes áreas de negócio. No conjunto, é de assinalar a melhoria produzida nas áreas de negócio menos afetadas pelas medidas de redução da mobilidade adotadas, nomeadamente as denominadas de serviços essenciais.

Esta evolução positiva, a par do acompanhamento contínuo dos custos e despesas, está representada no resultado operacional bruto (EBITDA), que avançou significativamente no primeiro trimestre face ao ano anterior, com um acréscimo registado de 16,5%, atingindo 254,5 milhões de euros. Este resultado positivo é explicado principalmente pela melhoria da margem operacional alcançada nas áreas de negócio do Grupo, à qual se junta a provisão de 20 milhões de euros incluída no período homólogo, a título de prevenção e combate aos efeitos negativos causados pela pandemia, posteriormente revertida. Ajustado por esse efeito, o EBITDA do ano cresceu 6,7% em relação a março de 2020.

A FCC obteve um lucro líquido atribuível de 139 milhões de euros, o que representa um acréscimo substancial face aos 28,1 milhões de euros obtidos no primeiro trimestre de 2020. Este impacto positivo reflete o comportamento da evolução do câmbio registado, bem como o fecho da venda de várias concessões de infraestruturas de transporte acordadas no ano passado.

A dívida financeira líquida, em 31 de março, ascendia a 2.613,7 milhões de euros, o que representa menos 6,6% do que no primeiro trimestre de 2020.

O património líquido no final do primeiro trimestre era de 3.061,4 milhões de euros, fruto do expressivo aumento do resultado líquido.

A carteira de negócios do Grupo ascendeu a 29.857,5 milhões de euros no final de março, com um acréscimo de 1,5% face ao período homólogo de 2020, devido à incorporação de novos contratos na área do Ambiente, nomeadamente na sua atividade nos EUA.

METAS

FCC Environment aumenta sua carteira de receitas

No passado mês de Março, o Conselho Diretivo do Cabildo de Tenerife aprovou a adjudicação do contrato de gestão de resíduos no valor de 397 milhões de euros a uma joint venture na qual a FCC Medio Ambiente detém uma participação de 30%, por 15 anos prorrogáveis por mais quatro. Isto representa uma carteira de mais de 100 milhões de euros atribuíveis à FCC Medio Ambiente. Da mesma forma, está pendente a adjudicação do contrato de limpeza e recolha de vários bairros da cidade de Barcelona, que incorporará novidades como um novo camião elétrico de recolha de desenvolvimento próprio. Em suma, os contratos obtidos permitiram fechar o primeiro trimestre com um saldo da carteira de proveitos de 9.598,5 milhões de euros, 4,5% superior ao do final do ano anterior.

FCC Aqualia ganha novo contrato na Arábia Saudita e ultrapassa € 600 milhões na Península Arábica

A FCC Aqualia, por meio de sua subsidiária saudita Haaisco, conquistou o contrato para a operação e manutenção da central de dessalinização e distribuição de água potável na área industrial de Jizan (cidade de Jizan para Indústrias Primárias e Downstream), no extremo sudoeste da Arábia. O cliente, cujos acionistas majoritários são o estado saudita e a Saudi Aramco, é a empresa responsável pelo fornecimento de água e energia elétrica nas regiões sauditas de Jubail e Yanbú.

Assim, o valor total dos contratos atualmente geridos pela subsidiária integral do ciclo da água na Península Arábica (Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Qatar e Omã) ultrapassa os 600 milhões de euros. A maioria deles é de natureza concecional e responde a modelos de colaboração público-privada. Desta forma, a FCC Aqualia aumenta a sua presença na região, atendendo a mais de seis milhões de habitantes.

FCC Medio Ambiente apresenta sua nova Estratégia de Sustentabilidade 2050

No primeiro trimestre do ano, a FCC Medio Ambiente apresentou as principais linhas da sua estratégia de sustentabilidade (ESG).

Essa estratégia faz parte do cumprimento de um total de 17 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) definidos na Agenda 2030 da ONU. Desta forma, a FCC Meio Ambiente está comprometida em reduzir as emissões de GEE respeitantes a 2017, para 35% em 2030 e atingir a neutralidade de carbono em 2050. Além disso, em colaboração com seus clientes, trabalhará para atingir os objetivos da UE para o ano de 2035 em relação à gestão de resíduos, atingindo a cifra de ≥ 65% dos resíduos recuperados e ≤ 10% dos resíduos depositados em aterros.

A FCC aperfeiçoa a venda de certas concessões de infraestrutura e fortalece sua estrutura financeira

No passado mês de outubro, a FCC comprometeu-se a alienar na totalidade a sua participação em três concessões de infraestruturas localizadas em Espanha, no âmbito da sua política de rotação e desenvolvimento seletivo de projetos nesta atividade. Desta forma, no passado mês de Março foi aperfeiçoado o acordo, em que se destaca a transmissão de 51% no grupo rodoviário da Cedinsa e 49% na linha suburbana Ceal 9. A redução da dívida, o valor recebido, juntamente com a evolução geral do Grupo, permitiram uma redução significativa da dívida financeira, que com 2.613,7 milhões de euros no final do primeiro trimestre, é 6,6% inferior à do final do ano passado, promovendo um reforço adicional da solidez financeira do Grupo.

FCC Construcción ganha o prêmio European PPP “Deal of the Year” para o projeto A465 no País de Gales

O projeto consiste no prolongamento da rodovia A465, em troços de 17,3 quilômetros de extensão e que atualmente contam com apenas uma faixa de rodagem com tráfego intenso. A organização PFI tem valorizado a magnitude e importância do projeto a desenvolver, pois é fundamental para a melhoria da mobilidade e conectividade no País de Gales, bem como para a reativação da economia local.

 

PRINCIPAIS MAGNITUDES
  (Milhões de Euros) Mar.21 Mar. 20 Var. (%)
    Volume de negócio (INCN)    1.516,8 1.485,4  2,1%
  Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (EBITDA)      254,5    218,5  16,5%
         Margem EBITDA   16,8% 14,7% 2,1 p.p.
 Lucro antes de juros e impostos (EBIT)      158,2  94,5  67,4%
          Margem EBIT   10,4% 6,4% 4,1 p.p.
Resultado atribuído à sociedade dominante      139,0  28,1  n/a
  Mar. 21 Dic. 20 Var. (%)
   Património liquido   3.061,4 2.908,7  5,2%
  Divida financeira líquida   2.613,7 2.797,8 -6,6%
  Carteira 29.857,5 29.411,7  1,5%